Há sempre uma palavra para você

Você já se sentiu um irresponsável? Seja nas finanças, nas suas amizades, no seu trabalho, com os seus pais, na igreja, nos estudos, com o seu próprio corpo e com sua saúde?!… enfim, se sentir irresponsável é uma qualidade, já que é o primeiro passo para a consciência de que você não agiu como se era esperado tanto por você como esperado pelos que estão à sua volta.

Mas quando se toma consciência da irresponsabilidade, torna-se um peso, traz arrependimento, pesar, um sentimento de “puxa eu devia ter feito diferente”, “podia ter aproveitado aquela oportunidade”, “devia ter poupado mais, estaria numa condição melhor”, “devia ter valorizado mais o meu trabalho”, “devia ter ouvido e obedecido mais meus pais”.

Se reconhecer irresponsável, é pior do que ser chamado de irresponsável, pois o nosso julgamento nos faz olhar para nós mesmos com decepção e frustração. Ser irresponsável é agir de maneira inconsequente, agir contrariando a lógica e o bom senso.

Mas talvez você nem saiba o que é isso se sempre agiu de maneira responsável, mas para quem é ou já foi irresponsável um dia, sabe do pesar de assumir esse lado irresponsável. Parece que é até injusto pedir a ajuda de Deus, pois afinal a irresponsabilidade foi nossa, que culpa tem Deus disso? Pedir ajuda até mesmo pra Deus se torna vergonhoso.

A Bíblia conta em Lucas 15.11-32 de um jovem que gastou a herança do pai que ainda estava vivo, da pior maneira possível. Foi um irresponsável com letra maiúscula. Gastou tudo o que tinha sem se preocupar com o amanhã. Gastou com prostitutas, bebidas, comida da melhor qualidade e quando ele se viu na miséria, ele só teve coragem de voltar pra casa dele pra pedir que seu pai o recebesse como empregado, pois ele não era mais digno de ser chamado de filho. Seu pai o abraça e manda dar uma festa para receber o filho pródigo que havia voltado. O pai passa a mão na cabeça aprovando as irresponsabilidades do filho? Não, ele se alegra pelo arrependimento do filho, por sua humildade em reconhecer seu erro e se humilhar aos seus pés reconhecendo que ele não merecia mais nada a não ser, um tratamento distante e impessoal. Mas seu pai o trata como filho, porque, apesar de tudo, é isso que ele continua sendo.

Deus nos trata da mesma forma quando reconhecemos nossas irresponsabilidades, quando nos humilhamos aos Seus pés, quando pedimos perdão e ajuda para consertar, Ele continua sendo pai e nós os seus filhos. Herança de Pai não acaba para o filho que pede perdão.

Não importa o que você já tenha feito ou deixado de fazer, se arrependa, se humilhe, peça perdão a Deus, diga que você quer mudar e Ele vai te restituir os anos devorados pelo gafanhoto, os anos devorados pela irresponsabilidade… Deus é fiel e seu amor não muda!

Há uma música do HCC que se chama “Eu não posso fugir do teu Espírito” baseada no Salmos 139 que diz: “Mesmo se eu tomar as asas da alvorada, tua mão ainda assim me guiará”… Alvorada significa começo, início, a expressão “asas da alvorada” pode ser entendida como juventude, o início da vida adulta onde cometemos talvez nossos maiores erros e atos inconsequentes. Não importa, o amor de Deus não nos abandona. Ele está sempre pronto para nos restituir honra, novo caminho e amor. Deus está sempre pronto para festejar nossa volta seja em qual situação for, porque o importante é voltar para os braços do Pai.

 

Levante a cabeça, sempre haverá um bom futuro para quem corre para os braços do Pai e haverá pra você restituição de tudo o que foi desperdiçado em sua vida!

 

Deus te abençoe,

Andreia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: